quarta-feira, 3 de julho de 2013

"Degeneração Petista é pior que o Carlismo"

Há 12 anos o jornal alternativo Província da Bahia já alertava: Lula, no afã pelo poder, tornara-se um cínico. Parece que o cinismo de Lula entranhou-se como regra comportamental de petistas e de Wagner.
Hoje a Bahia tem um governo recheado de discurso vazio em sua essência, mas que continua enchendo a população de promessas e mentiras.
Vivemos um governo sem qualquer substância ideológica.
Petistas e seus eternos aliados que antes pregavam a moralidade, a ética e se diziam defensores da legítima democracia, agora se encontram sem discurso, diante das medidas minimamente antidemocráticas, bem ao estilo carlista ou ao modelo do regime militar, assumidas pelo atual inquilino do Palácio de Ondina, ao botar a polícia com todos seus armamentos para bater em manifestantes, que apenas estão saindo às ruas para mostrar a esta sociedade apática, dos desmandos tramados nos porões dos palácios, por esta elite que não se cansa de se locupletar.
Sem esquecer-se da defesa que os caciques partidários tem feito aos envolvidos no famoso ‘mensalão’, os quais já deveriam estar presos, mas, infelizmente neste País, a Justiça é ainda muito graciosa para aqueles que com ela convive. Já deveriam ter deixado de lado a arrogância de defensores da ética e da moral na política, até porque nunca a tiveram, apenas mascaravam e assumirem o seu lado bandido que sempre foram apesar de posarem de bons mocinhos.
Todos os passos e estratégias para eles não passam de cálculos para a manutenção, conquista e ampliação do poder. Nem que para isto tenham que vender a alma ao diabo.
Num confronto moral entre o carlismo e o jeito Petista de governar, qual o menos cínico ou mais mentiroso? O PT de hoje não tem de há muito, moral para alegar coerência ideológica principalmente após o desastrado governo Wagner.
Ser anticarlista já foi uma bandeira muito utilizada e batida por aqueles que reivindicavam moral e ética na política. Hoje, é um assunto totalmente fora de propósito. O que se observa, independente da cor partidária, estão apenas querendo se dá bem, ou seja, meter a mão no dinheiro público.
Ao assumir governo, Wagner trouxe para o seu colo figuras exponenciais do carlismo, a exemplo do seu hoje vice-governador Otto Alencar, César Borges, entre outros. O mesmo Cesar Borges que quando governador ordenou a ação da Polícia Militar no campus da UFBA, cujo comandante da ação foi promovido pelo mesmo Wagner.
E Wagner, devemos reconhecer foi um excelente aluno. Não é que, em pleno século XXI, onde o Brasil transpira pelos poros sua democracia, na Bahia do PT, seu governador, Comandante Superior da PM, resolve colocar em prática tudo que aprendeu com seus mestres e manda os briosos policiais militares, primeiro para se infiltrar nos movimentos para desvirtuar os objetivos, bem ao estilo da ditadura militar e depois, já fardado, baixarem o pau naqueles que pacificamente estavam protestando.
Interessante é que não se vê policiais nas ruas para garantir a segurança da população contra os marginais que dominam a Bahia, mas de repente as pessoas decentes se veem diante de um contingente militar, que se bem distribuídos, com certeza a violência no Estado seria reduzida significativamente.
E não ficou por aí. Achando pouco seu estilo autoritário de governar e, como não achou nenhum passeio na Europa, não tendo como fugir de se fazer presente na Festa Cívica baiana de 02 de Julho, resolveu transformar o desfile em um campo de guerra, destacando mais de 2700 militares para policiar aqueles que se fizeram presentes, sem contar com outros milhares que estão desfilando.
Diante dos fatos recentes, é que por onde passa o governador Wagner é vaiado e, não devemos desconsiderar que o fracasso da sua administração, sepultando o sonho de alguns, tem sido grande causador de sua alta rejeição, e a cada dia que passa, perdido como está, vai afundando mais.
Conseguiu Jaques Wagner esvaziar todos os discursos que porventura a esquerda tivesse em relação á direita, na Bahia representada pelo carlismo, transformando o seu governo no mais puro berço de “ex-carlistas puro-sangue”.
Estão hoje lado a lado com Gabrielli, Nilton Vasconcelos, Lídice da Matta, Walter Pinheiro, Pellegrino,  Zezeu e outros camaradas, a empreiteira OAS (antigamente denominada pelos ‘camaradas’ de Obrigado Amigo Sogro), ‘bispo’ Marinho, Jairo Carneiro, Otto Alencar, Pedro Alcântara, Mário Kertész, Cesar Borges, Clovis Ferraz, Roberto Muniz, entre outros de menor calibre. E para surpresa geral já se comenta pelos bastidores da possível aliança de Wagner com ACM Neto.
Isto ocorrendo, ficará configurado que, pelo Poder o PT faz qualquer coisa ou então há muitos podres que estarão querendo jogar para debaixo do tapete. Mas fica um alerta para aqueles que políticos que se consideram mais espertos: ‘O gigante está acordando e o povo já está sabendo que está nas mãos deles o seu futuro’.
Então cuidado, para o tiro não sair pela culatra. 

2 comentários:

Fabrício Araújo disse...

Sábias palavras. Também fui uma Petista, apesar da minha pouca idade para época. Acreditava no nascer da Democracia com o PT e hoje, como me arrependo de ter acreditado.

VITÓRIA BARBOSA disse...

DEGENERAÇÃO PIOR QUE O CARLISMO NÃO HÁ.

EXISTE DEGENERAÇÃO E DEGENERAÇÃO. O PT DEIXOU MUITO A DESEJAR, SOBRETUDO PARA OS PETISTAS, MAS, AINDA ASSIM, NÃO PODE SER COMPARADO COM O CARLISMO, FHC, SARNEY, AECIO, MALUF E OUTROS TANTOS QUE SERVIRAM PARA DEIXAR O NOSSO PAIS NA MISERIA FINANCEIRA-POLITICA E CULTURAL. NO CARLISMO, SÓ PRA LEMBRAR, A BAHIA SÓ TINHA UMA UNIVERSIDADE FEDERAL, COM O PT TEMOS VÁRIAS E CHEGANDO MAIS DUAS.

SÓ QUEM PODE AFIRMAR TAL COISA É QUEM DEFENDE O ELITISMO, A IGNORANCIA E A POBREZA DO POVO BRASILEIRO.